HARMONIA INTERNA, GERA PROSPERIDADE


MAS POR QUE NÃO CONSEGUIMOS MANTER HARMONIA INTERNA?


Quando falamos que alguém é rico, imediatamente pensamos em uma pessoa com muito dinheiro. O significado de riqueza hoje está bastante associado a grandes quantidades, ao acúmulo de recursos. Porém, quando penso em prosperidade, o conceito que mais se aproxima desse termo é justamente o de fluxo - e não de qualquer fluxo - mas um fluxo saudável e harmonioso, aquele que nos traz aquilo que precisamos, na hora em que precisamos. Sendo assim, não precisamos acumular, porque a tendência natural, se estamos mais equilibrados, é que tudo flua. Acumular traz justamente uma energia de estancar, bloquear, dificultar o movimento, deixando o caminho atravancado e pesado, portanto, contraria a energia de fluxo.


Prosperidade remete ao movimento, à circulação, ao deixar ir para que o novo possa chegar e entrar em nossa vida. Se acumulamos, seguramos, nos apegamos e bloqueamos o fluxo saudável, ele pode ficar deficiente e desequilibrado. Muitas vezes não percebemos que é justamente a acumulação e o apego que nos fazem bloquear o movimento, seja na vida financeira, afetiva, social, familiar, etc.


Ser desapegado demais e não saber poupar ou reter o necessário é tão prejudicial quanto acumular, pois também desequilibra o fluxo. O problema é que tendemos a nos apegar e a acumular ou, no outro extremo, a nos desapegar demais negando certas coisas - seja em relação a dinheiro, roupas, pessoas, sentimentos, ideias - motivados pelo medo.

Queremos ter mais dinheiro com medo de um dia ele faltar, nos apegamos a um par afetivo, a uma amizade, a um trabalho que não amamos mais ou não nos faz bem, por medo de perder e não ter outro. Acumulamos coisas e pessoas por medo da falta e esse é um dos maiores bloqueios para a prosperidade, seja ela física, emocional, mental e espiritual."Acumulamos coisas e pessoas por medo da falta e esse é um dos maiores bloqueios para a prosperidade, seja ela física, emocional, mental e espiritual."


O medo da escassez nos afeta emocionalmente, sendo alimentado pelas justificativas mentais que, ainda que totalmente plausíveis quando olhamos para o mundo lá fora, são apenas reflexos do medo que já carregamos e do medo em nível coletivo. Para piorar, ainda deixamos de lado a fé (não só a fé religiosa, mas a fé na vida!), que poderia nos ajudar a superar o sentimento de temor e os pensamentos negativos para confiar na vida e no fluxo. Assim, nos deixamos tomar pelo cenário da realidade do medo.


Nossa harmonia interna não precisa necessariamente estar condicionada às coisas externas, ainda que sempre seja afetada por elas. Nossa prosperidade começa a enfraquecer quando nos colocamos a mercê do referencial externo para manter a harmonia emocional, mental e espiritual. Dependemos das situações, coisas, pessoas e tudo que está lá fora para nos sentirmos bem e termos bons pensamentos. É claro que seremos sempre afetados pelo que está lá fora, porém, temos a escolha de continuar alimentando esses pensamentos e sentimentos gerados pelos cenários externos, ou direcioná-los de outra forma.


Com carinho

Mery Laise

Para entrar em nossos grupos de whats, solicite no 47 9 9676.5311

0 visualização0 comentário